Bem vindos á Dakota Johnson Portugal, maior e melhor fonte de informações sobre a atriz Dakota Johnson, mais conhecida por dar a vida à personagem Anastasia Steele em as “Ciquenta Sombras”, em Portugal. Aqui vais encontrar todo o tipo de notícias, desde aparições, novos projetos, cada detalhe dos seus trabalhos, entrevistas e muito mais. Não somo a Dakota e não mantemos qualquer tipo de contacto com a mesma. Não temos contacto com seus agentes, familiares ou amigos. Todo o conteúdo encontrato no site pertence ao site até que seja informado o contrário. Site de fãs para fãs, sem fins lucatrivos. Visite cada página e volte sempre!
23.05

Dakota Johnson estava sentada na sua casa em Los Angeles, com um piano atrás dela – um cenário adequado, pois ela toca num no seu novo filme, “The High Note“.

No filme de Focus Features, dirigido por Nisha Ganatra, Dakota interpreta Maggie, uma assistente pessoal sobrecarregada da superestrela pop de Tracee Ellis Ross, Grace Davis. A própria Maggie sonha em se tornar uma produtora de música, mesmo estando presa a fazer tarefas.

Também estrelam o filme: Kelvin Harrison Jr., Ice Cube, Zoë Chao, Bill Pullman e Eddie Izzard.

Na nossa videochamada, Dakota também fala sobre seu próprio relacionamento com a música, seu parentesco compartilhado com Tracee (a filha da diva Diana Ross), a crise da pandemia e um projeto de filme que a excita.

Ao interpretar uma assistente pessoal, você tocou nos seus próprios dados pessoais? Você provavelmente estava cercada por assistentes pessoais, começando com os seus pais.

Não, na verdade não. A escritora, Flora Greeson, era assistente, então muitas circunstâncias vieram dela. A parte que foi importante para mim de preencher o aspecto humano de Maggie foi sua ambição, força, determinação e atenção para expandir seu talento.

Qual é a sua experiência com o seu próprio assistente pessoal?

Adoro o terreno em que a minha assistente caminha. Eu a aprecio. Ela não estava comigo quando eu estava fazendo este filme, mas ela assistiu e realmente amou. Ser assistente pessoal é um trabalho muito difícil.

Você precisa ter uma largura incrível para gerenciar muitos aspectos diferentes da vida de outra pessoa, assim como a sua. Você deve ter a capacidade de compartimentar.

Como você se relaciona na vida real com Zoë Chao, que interpreta a sua melhor amiga Katie no filme?

Eu amo a Zoë profundamente. Ela é uma mulher magnífica e incrível. Ela é incrivelmente talentosa. Dá-me conselhos na vida real. Nós falamos muito através do FaceTime. A relação das nossas personagens é especial. Ela é médica no filme… Zoë e eu esperamos fazer outro filme juntas. Tig Notaro vai dirigir.

Katie, a personagem de Zoë, deu um conselho importante para sua personagem de Maggie. Você tem pessoas bem-intencionadas como essa em sua vida que lhe dizem coisas que talvez você não queira ouvir?

Sim absolutamente. Muitas pessoas na minha vida dizem-me várias coisas o tempo todo. Essas são as pessoas que você quer na sua vida, pelo menos para mim. Os meus amigos mais íntimos são os mais honestos comigo.

Você ficou surpreso ao ouvir a voz de Tracee?

Sim. Fiquei tão impressionada. Ela é inteligente, doce e legal. Nós estávamos no estúdio um dia – ela estava gravando, então eu tive que entrar e gravar alguns vocais com Kelvin [Harrison Jr.]. Eu também estava em aulas de piano e Tracee e Kelvin estavam em aulas vocais. Todos nós pensávamos: “Oh meu Deus, espero que consigamos isso (risos)”.

Você e Tracee têm pais muito famosos. Você falou sobre isso com ela?

Definitivamente conversamos sobre isso. Há muito o que se pode dizer sem dizer muito quando se trata de alguém que cresceu com um pai famoso ou, no caso dela, um ícone. Nós definitivamente nos reconhecemos um pouco. É muito complicado. Saber que alguém pode entender um pouco disso é um sentimento maravilhoso.

Os seus próprios pais ofereceram algum conselho para lidar com toda a atenção?

Eles ainda estão tentando descobrir também (risos).

Qual a sua relação com a música?

Eu não toco piano desde sempre. Tive aulas quando era pequena, mas só consigo tocar coisas aleatórias. Eu aprendi a tocar piano para este filme. Eu fiz muitos ensaios e aulas.

Passei muito tempo em estúdios de gravação. Eu apenas entendi as vibrações e o idioma. Passei um tempo com minha amiga Annie Clark, que é música e produtora, e ela usa o nome artístico de St. Vincent. Estudei-a por alguns dias e apenas roubei tudo o que ela estava dizendo, fazendo, a sua linguagem corporal, atitude e comportamento no estúdio.

Você fez um trabalho impressionante ao dirigir o videoclipe do Coldplay de Chris Martin, “Cry, Cry, Cry”.

Foi uma experiência incrivelmente especial. Tive a honra de fazer esse vídeo, com a qualidade dos artistas com quem eu trabalhava em geral. Significou muito para mim torná-lo ótimo.

Fale sobre as cenas de dança no videoclipe. Foi ideia sua?

Eu era dançarina quando era mais jovem. A dança é uma maneira de comunicar emoções e dinâmica de relacionamento de maneira não-verbal. A questão dos videoclipes é que você pode brincar com a realidade. Você realmente não precisa se explicar. Eu gosto desse mundo. Eu estou bem lá.

Chris fez você apreciar ainda mais o mundo da música?

Eu sempre amei música a minha vida inteira. Os meus pais estavam sempre tocando música em casa. Os meus dois irmãos mais velhos são músicos. O meu pai era amigo de muitos músicos. A música é muito importante para mim e informou muito da minha vida.

Que tipo de música você ouve? E qual é a sua música preferida de karaokê?

O karaokê é como um sonho e um pesadelo, dependendo do cenário. Mas eu sempre vou tocar uma música de Shania Twain.

Nem sei por onde começar com a música, mas ela salva a minha alma todos os dias. Como na noite passada, quando eu estava fazendo o jantar, eu estava ouvindo as músicas de Leonard Cohen. Depois, há um novo álbum do Perfume Genius que é lindo. Laura Marling tem um lindo novo álbum que perfura seu coração.

Como você está lidando com esse período de pandemia? Muitas pessoas estão ansiosas e não conseguem dormir à noite.

Este tempo é totalmente alucinante para cada indivíduo, não importa onde ou quem você é. Tenho dias difíceis, é claro. Estou incrivelmente feliz por morar onde moro e ter a família e os amigos que tenho.

Mas em termos de lidar com os altos e baixos do ser humano, todos os dias são diferentes. Você apenas tenta fazer o melhor que pode e ser gentil com as pessoas ao longo do caminho. Quanto a dormir à noite, tomo muita melatonina.

O que mais você faz para ajudar a aliviar a ansiedade?

Faço meditação e yoga há muitos anos. Eu estaria totalmente perdida sem ela. É muito melhor do que me embebedar todas as noites, o que eu não faço. Mas isso é escolha de algumas pessoas. Eu acho que agora, o que você pode fazer para cuidar de si mesmo e das pessoas ao seu redor é a melhor coisa que você pode fazer.

Olhando para o futuro, você irá estrelar com Olivia Colman, Jessie Buckley e Peter Sarsgaard na estréia na direção de longas-metragens de Maggie Gyllenhaal – uma adaptação do romance de sucesso de Elena Ferrante, “The Lost Daughter”. Qual é a sua relação com os romances de Elena, incluindo a adaptação em série de seu romance, “My Brilliant Friend”?

Eu li a sua série de romances napolitanas e amei. Eu sou um grande fã de Elena Ferrante. Na verdade, eu não tinha lido “The Lost Daughter” antes de receber o roteiro. Maggie adaptou o roteiro, e é incrível. Nós ainda vamos descobrir quando vamos filmar.

Eu tenho que dizer que estou totalmente, loucamente apaixonada por “My Brilliant Friend”, o programa de TV, mas a segunda temporada é inacreditável. É como uma das coisas mais bonitas que já vi há muito tempo.

Eu até contactei por  FaceTime o Saverio Coztanzo (criador de “My Brilliant Friend”) outro dia porque eu só queria dizer a ele o quanto eu amava a série. A série é tão bonita, intrincada e complicada.

Fonte: Inquirer
Tradução e Adaptação: Equipa DJPT

Layout por Lannie D | Host por Flaunt Network
Todos os direitos reservados a \\\\\\\\\\\\ Dakota Johnson Portugal \\\\\\\\\\\\